4 de ago de 2008

O sucesso do bode expiatório na rodada de Doha


Definição do Bode expiatório por [1] - Norma Braga:

“Pequena explicação prévia: O mecanismo do bode expiatório permite enxergar o mal unicamente no outro, visando sua destruição. É uma espécie de "teatro purgativo". Quando ocorre no nível da linguagem, usa-se a metáfora como um processo facilitador: a (des)razão coletiva escolhe certas figuras malignas como “mais más que outras”, e quem se vale do mecanismo só precisa escolher essa figura e aplicá-la indiscriminadamente ao outro odiado.”

A consulta bilateral, uma espécie de bode expiatório, não criou a cooperação entre governos capitalistas e comunistas na rodada de Doha; mas contribui para implantar a semente da unicidade nos corações e mentes dos líderes mundiais. Essa semente que tem o poder de ajuntar para si todos os povos no futuro (ler Habacuque 2:5) é uma das leis espirituais de Baha’u’llah e ela usará de todas as formas possíveis até que se cumpra o objetivo descrito no artigo k-83 do Kitáb-i-Aqdas:

83. Pela retidão de Deus! Não é Nosso desejo apoderar-Nos dos vossos reinos. Nossa missão é capturar e possuir os corações dos homens. É neles que os olhos de Bahá se fixam.
A presidente da Argentina reconheceu o poder dessa lei quando disse que o fracasso da rodada de Doha não afetaria a integração:

A presidente da Argentina, com o seu coração capturado por Baha'u'llah, reconheceu o poder dessa lei e da unidade global quando disse que o fracasso da rodada de Doha não afetaria a integração

Na véspera de visita de Lula, Cristina diz que Doha não afeta integração
A presidente da Argentina, Cristina Kirchner, disse neste sábado que apesar das "posições diferentes" que seu país e o Brasil apresentaram na Rodada Doha de liberalização do comércio mundial, em Genebra, a integração não foi afetada.
Segundo Cristina, apesar dos perfis sociais e econômicos diferentes, não há impedimentos para a "formulação de propostas comuns".


Tais acordos farão com que as metas do milênio se tornem impossíveis de serem concretizadas obrigando aos lideres mundiais a clamarem por uma solução. E em tão - somente então- com os corações inclinados para o reino de Abhá, o reino da unidade, essa semente que foi plantada nos corações dos lideres mundiais crescerá após os sinais e a revelação de Baha’u’llah.

Somente assim, com todos os líderes mundiais e a humanidade adorando a Besta, será implantada a consulta multilateral divina. Essa consulta, também chamada de “consulta cooperativista”, não passa de um regime totalitário disfarçado. Ao se aplicar o filtro durante o processo de consulta tudo será supostamente resolvido por um único homem (O Anticristo) um "homem" de caráter depravado e imoral (Daniel 11:37). Esse é o estado novo aguardado pela fé Baha’i e pela ONU :

“...Tal estado terá que incluir dentro de sua órbita um Executivo Internacional capaz de exercer autoridade suprema e inquestionável no caso de qualquer membro recalcitrante da comunidade mundial...” (Shoghi Effendi, Guardião da Fé Bahá’í – do livro chamado às nações)
[1] - Norma Braga é escritora e articulista do site de direita conservadora mídia sem máscara. Ela é seguidora do cristianismo calvinista que não aprova qualquer interpretação sobre o Apocalipse.