6 de mai de 2008

A importância da África na Nova Ordem Mundial

Baha’u’llah e Abdu’l’baha (seu filho) deram ordem para que os futuros Baha’is iniciassem uma cruzada “espiritual” na África. Ela foi comandada por Enoch Olinga juntamente com outros ministros da fé baha'i, esses homens foram chamados de “ Cavalheiros de Bahá’u’llah”.

O profeta Isaias também descreveu que essa colonização espiritual iria acontecer no futuro:

AI da terra onde há o roçar de muitas asas de insetos, que está alem dos rios da Etiópia.

Que envia embaixadores por mar em navios de papiro sobre as águas, dizendo: Ide, mensageiros velozes, a um povo de elevada estatura e de pele brunida; a um povo terrível de perto e de longe; a uma nação poderosa e esmagadora, cuja terra os rios dividem.
Isaias 18 (1:2)


Observe que essa terra (além dos rios da Etiópia) criou uma religião que não agrada a DEUS, o barulho que ela está fazendo é algo semelhante a um zumbido irritante de pernilongo em nossos ouvidos. Esses ministros sairam da Pérsia para estabelecer a sua religião nesse continente.


Os homens que foram falsamente evangelizados são descritos nesse versículo como altos e de pele lisa. Essa é a característica principal do povo africano. A maioria dos Africanos não possuem barba, os seus rostos são geralmente lisos e também são fortes e de alta estatura.

Não demorou muito para que a fé se instalasse e conquistasse a África. Em 1952 foi construído o primeiro Mashriqu'l-Adhká (templo Baha’i ) em Kampala.

Toda essa estratégia tem um objetivo muito maior, pois o segundo país mais importante para a nova ordem mundial depois de Israel é a África.

No artigo “O fracasso africano nas metas do milênio” ficou evidente que a África não cumprirá jamais as suas metas e está condenada a viver como tribo até o dia do juízo. A própria Bíblia também diz que o governo da Besta (ou o governo mundial) terá domínio sobre as tribos:

E foi-lhe permitido fazer guerra aos santos, e vencê-los; e deu-se-lhe poder sobre toda a tribo, e língua, e nação. (Apocalipse 13 : 7)

Acontece que Baha’u’llah fez uma promessa falsa para o povo Africano quando disse que esse continente também se transformaria no Jardim do Éden ou algo muito semelhante com aquelas ilustrações das testemunhas de Jeová.


A ONU, com objetivo de mobilizar a sociedade e as nações para trabalharem na construção desse falso paraíso, sendo esse o objetivo da meta do milênio número 8:

8. Todo mundo trabalhando pelo desenvolvimento
-Avançar no desenvolvimento de um sistema comercial e financeiro aberto, baseado em regras, previsível e não discriminatório.
-Atender as necessidades especiais dos países menos desenvolvidos.


O sistema comercial e financeiro aberto consiste em arrecadar fundos (de forma totalmente eletrônica) para a reconstrução da África. Hoje, a sociedade está mobilizada em vários projetos, que passam primeiramente pela ONU, para estabelecer a ordem na África e também em outros locais, dessa forma Baha’u’llah está juntando para si todas as nações em nome da solidariedade global:

Tanto mais que, por ser dado ao vinho é desleal; homem soberbo que não permanecerá; que alarga como o inferno a sua alma; e é como a morte que não se farta, e ajunta a si todas as nações, e congrega a si todos os povos. (Habacuque 2 : 5)

Não existe nada demais em ajudar o próximo, mas desde que isso não passe pela ONU, pois o objetivo final e colocar também a marca da besta em toda a humanidade para gerar uma economia solidária e totalmente eletrônica para ajudar países com a África. Isso está escrito de forma muito explícita na meta do milênio número 8, além do mais Baha’u’llah promete total proteção para a África, veja o que o guardião da fé ( S.Effendi) disse:

"... De acordo com o grau em que seus povos aceitarem a Bahá'u'lláh, serão eles abençoados, fortalecidos e protegidos."

Recentemente os etíopes, em uma notícia publicada na BBC, afirmaram abertamente que estão aguardando o estabelecimento de uma política "divina."

Claro que não podemos estabelecer datas, mas quando observamos o que está acontecendo na África, os desastres supostamente naturais que também impedem que as metas sejam estabelecidas até 2015, e o fato da ONU já ter criado um projeto complementar para essas metas chamado de Agenda 21. Não resta dúvida de que o plano final será o uso de feitiçaria para retirar Baha’u’llah do abismo em breve para estabelecer a economia “divina e solidária.” Claro que isso trará um sofrimento eterno para muitos:

E a fumaça do seu tormento sobe para todo o sempre; e não têm repouso nem de dia nem de noite os que adoram a besta e a sua imagem, e aquele que receber o sinal do seu nome. (Apocalipse 14 : 11)