3 de ago de 2008

A comunicação com E.T.s através do televisor doméstico


O cristo cósmico agora em seu lar!
Em seu livro palavras ocultas, Baha’u’lláh exorta aos habitantes da terra a desvendarem os mistérios contidos nas regiões celestiais do mal (Efésios 6 : 12):


"Ó VÓS HABITANTES DO MAIS ALTO PARAÍSO!Proclamai aos filhos da certeza que, dentro dos domínios da santidade, perto do paraíso celestial, apareceu um novo jardim, em volta do qual circulam os que residem no reino nas alturas e os habitantes imortais do excelso paraíso. Esforçai-vos, pois, para que possais atingir essa condição; desvendar de suas anêmonas os mistérios..."

A transcomunicação instrumental ouviu o clamor de Baha’u’llah! Pesquisadores dessa ciência da nova era estudam a possibilidade de contato com “E.T.s” através da televisão doméstica.

Portanto, se vos disserem: Eis que ele está no deserto, não saiais. Eis que ele está no interior da casa; não acrediteis. (Mateus 24 : 26)

O estudo da Transcomunicação Instrumental

Será que a comunicação com alienígenas acontece o tempo todo, não só vinda de UFOS, mas por meio de canais convencionais e usando métodos tradicionais? Será que enquanto você muda de canal na sua tevê, está captando diferentes tipos de comunicação e de mensagens trocadas entre diferentes grupos de seres sem perceber?
Talvez os ETs ou seres extra-dimensionais não precisem se esconder porque eles estão nos padrões das imagens que recebemos no espaço vago que há entre os canais de televisão. De acordo com Sonia Rinaldi, pesquisadora brasileira de Transcomunicação Instrumental, é preciso saber onde procurar ou como encontrá-los, decifrando as imagens na tela. Da mesma forma que ocorre em experiências e relatórios das pessoas que visualizam e fotografam figuras luminosas, o fenômeno pode depender da percepção do observador.
Como podemos determinar quando diferentes pessoas têm percepções diferentes.Em nossa comunidade UFO, essa questão pode resultar em verdadeiras batalhas. E talvez, esse seja o caso da pesquisa realizada por Sonia Rinaldi, que tem sua premissa na afirmação de que as imagens de seres extra-dimensionais aparecem nos sinais de sua televisão, as quais quando decodificadas, demonstram uma relação matemática entre pontos diferentes no monitor.
Quanto à explicação sobre como obtém suas imagens, ela afirma que é a intervenção ativa por parte do receptor na interpretação dos sinais. Em suma, como descreve Rinaldi, ela primeiro junta as imagens em um canal de tevê vazio, então, à medida que as imagens aparecem na tela, são selecionadas e isoladas e, em seguida, podem ser analisadas sob parâmetros matemáticos. Foi um membro de sua equipe que descobriu algo inusitado, calculando vários pontos e medindo os fatores de distância entre esses pontos. Ela conclui que nesses cálculos, estranhamente há um número que se repete, e se conhece como o número Phi, 1, 618, dígito que segundo estudos, aparece na base de milhares de elementos da natureza.