20 de ago de 2008

A verdade sobre as metas do milênio II


A Origem das Metas do milênio

A origem das 8 metas do milênio não estão nas Leis do Kitáb-i-aqdas (a carta magna da nova ordem), mas em um dos princípios de Baha’u’llah sobre a eliminação dos extremos de riqueza e pobreza. Foi através dessa inspiração que a Casa Universal de Justiça começou a elaborar as 8 metas transferido-as para o programa das nações unidas para o desenvolvimento ONU-PNUD (onde a comunidade Bahá'i presta consultoria). E hoje se transformou no principal agente unificador para esotéricos, aderentes da nova era e agora também evangélicos.

Esse número cabalístico usado por todos os aderentes da nova era representa a espera da perfeição no número 9. Em outras palavras, toda a sociedade está sendo condicionada em aceitar a revelação de Baha’u’llah (a “perfeição”) e o seu executivo mundial (vulgo anticristo) como o início da solução dos problemas.

Para condicionar alguns líderes evangélicos em aceitarem o cristo cósmico e o cristo maçônico, a maçonaria infiltrou-se em muitas igrejas. Abaixo segue um depoimento absurdo de um maçom evangélico onde ele diz que não existe problema algum em servir a dois senhores:

“Finalizando, quero testemunhar que há mais de quarenta anos sou evangélico, e tenho plena convicção que, graças a Deus, não sou do Diabo, como antes ouvia afirmar. Outrossim, há aproximadamente quinze anos sou maçom, e me sinto também confiante de que não pertenço a Satanás como muitos afirmam por aí, mas a Deus, o Supremo Arquiteto do Universo.Portanto, irmãos, o evangélico pode e deve ser um maçom, acima de tudo justo, verdadeiro e eficiente. ” - NILSON RIBEIRO LEITE- Loja Maçônica Luz no Horizonte - Goiás.

Uma vez que o maçom encontra-se infiltrado em uma igreja, basta mudar o sentido das escrituras. Por exemplo: Em Isaias 11:11 relata a futura glória da Israel espiritual, mas os maçons, as testemunhas de Jeová, os Judeus, a ONU e outros aderentes da nova era lêem essa passagem como a reconstrução do paraíso na terra. É nesta "fé", a interpretação errada da Bíblia, que a ONU está dando os primeiros passo da apostasia no Brasil por intermédio de cruzadas evangélicas como o projeto minha esperança.

Os líderes evangélicos americanos, agora transformados em maçons evangélicos, sempre são convidados a participarem de reuniões sobre as metas do milênio pelo secretário das nações unidas, uma dessas últimas reuniões ocorreu durante o ano de 2007, mas a notícia misteriosamente foi retirada do site da ONU abaixo:
http://www.un.org/radio/por/detail/4179.html

O resultado dessas reuniões com o Secretário da ONU é que líderes evangélicos como Rick Warren , Billy Graham e outros começaram a implantar a doutrina “reconstruindo o paraíso na terra” primeiramente nos EUA e agora no Brasil. Abaixo segue um artigo do site A Espada e o Espírito mostrando como está sendo reconstruída a torre de Babel nos EUA:

Reconstruindo a Torre de Babel
Capítulo 4: Construindo o Céu na Terra

Sinopse: Muitos pastores e leigos cristãos estão usando a expressão "construir o reino de Deus". Entretanto, o uso dessa terminologia não é apenas biblicamente incorreto, mas pode ser indicador de questões mais sérias. O que é o "reino de Deus" e quando ele aparecerá na Terra? Os cristãos desta época podem ajudar Deus na criação do Seu reino? Está o reino de Deus no horizonte próximo? A Nova Ordem Mundial será o reino de Deus ou o reino de Satanás? O plano P.E.A.C.E, de Rick Warren, ajudará Deus a construir Seu reino, ou centenas de milhares de cristãos estão sendo levados a seguir os teóricos dos sistemas e suas utopias? O Capítulo 4 não somente responde a essas e outras questões, mas começa a juntar as peças do quebra-cabeças para formar o quadro grande. Na análise final, o leitor descobrirá que, em vez de construir o reino de Deus, os evangélicos podem estar na realidade reconstruindo a Torre de Babel.
http://www.espada.eti.br/rtb-cp04.asp

As conseqüências para o cristianismo verdadeiro

Durante muitos anos a babilônia (ou a mulher assentada sobre a besta) foi interpretada como sendo o Vaticano, mas ao ler atentamente todos os versículos do capítulo 17 e 18 percebemos que se trata de uma cidade rica e poderosa, onde a sua influência no comércio, artes em geral ou o poder de compra sobre todo o mundo é única. Somente os Estados Unidos possui essas características.

O lideres evangélicos americanos, como descrito na primeira parte, estão totalmente comprometidos com as 8 metas do milênio criado pelo sistema político e social da Besta.

O Apóstolo João define essa nação apóstata como uma mulher assentada sobre a Besta de 10 chifres e que também faz parte do sistema de governo:

E levou-me em espírito a um deserto, e vi uma mulher assentada sobre uma besta de cor de escarlata , que estava cheia de nomes de blasfêmia, e tinha sete cabeças e dez chifres. (Apocalipse 17 : 3)


A cor escarlata representa o sangue dos cristãos que serão deixados para traz. Isso ocorrerá em breve por que os Estados Unidos foi o responsável por implantar essa apostasia em escala global principalmente na América do Sul:

E vi que a mulher estava embriagada do sangue dos santos, e do sangue das testemunhas de Jesus. E, vendo-a eu, maravilhei-me com grande admiração. (Apocalipse 17:6)



Conclusão: O governo de Baha’u’llah mais uma vez está arrastando os cristãos não a força, mas sim por amor e segurança no seu plano de governo. Muitos cristãos que não conhecem nada sobre o apocalipse e Baha’u’lláh acreditarão que os seus sinais são de DEUS.

Obs. O vaticano também fez parte desse sistema nos tempos da “Santa Inquisição”, mas agora e a vez dos próprios líderes evangélicos americanos praticantes de maçonaria entregarem as ovelhas de cristo para o matadouro.