27 de abr de 2008

A crise dos alimentos e a estratégia da ONU

Noticia 1:
Quando as metas do milênio parecem que serão atingidas...

Países em desenvolvimento reduzem número de habitantes que vivem abaixo da linha de pobreza
Acra (Gana) - As metas do milênio ainda não estão asseguradas, mas já é possível perceber um alívio na pobreza mundial. De acordo com o relatório Desenvolvimento e Globalização: Fatos e Estatísticas, da Conferência das Nações Unidas para o Comércio e o Desenvolvimento (Unctad), o número de habitantes dos países em desenvolvimento que vive com menos de um dólar por dia caiu de 1,25 bilhão em 1990 para 980 milhões em 2004.
.
Notícia 2:
Surge um novo problema:

Alta dos alimentos ameaça estabilidade social, diz ONU
Os confrontos recentes ocorridos em diversos países por causa da alta nos preços dos alimentos devem prosseguir nos próximos meses, de acordo com especialistas.

A estratégia de manipular as bolsas de valores em nome da Nova ordem mundial faz com que as metas do milênio jamais sejam cumpridas. Se a situação parece que vai ficar estável basta fabricar um novo problema.

Essas duas notícias são uma prova de que existe uma conspiração material e outra espiritual para que seja estabelecida a nova ordem. Quanto a conspiração espiritual a ONU apenas está cumprindo a profecia abaixo:

“Para a revelação de tão grande favor, parece ser indispensável um período de turbulência intensa e sofrimento geral. “(Chamado às nações S. Effendi)

Ora, se resolverem de forma definitiva essa crise simplesmente não surgirá a nova ordem!
Dessa forma os jornais globalistas poderão apresentar às suas taxas fabricadas por estatísticos credenciados da ONU dizendo que algo precisa ser feito urgentemente, pois as metas não serão cumpridas no prazo, em outras palavras: Somente com a “revelação de tão grande favor” e implantação da economia divina de Baha’u’llah (a marca da Besta) os problemas seriam supostamente solucionados.
Em fim...a suposta solução para os problemas da humanidade chama-se feitiçaria!

E não se arrependeram dos seus homicídios, nem das suas feitiçarias, nem da sua prostituição, nem dos seus furtos. (Apocalipse 9 : 21)