5 de jul de 2008

Juiz admite aplicação de lei islâmica na Inglaterra

O nova ordem mundial de Baha’u’lláh pretende resolver todos os conflitos da humanidade também com a ajuda do parlamento das religiões. Onde todas as religiões irão contribuir para a criação da nova carta magna que governará o mundo. Apesar de toda a legislação estar pronta desde o século 19 no Kitáb-i-aqdas, falta desenvolver o espírito de unicidade em cada coração que não conhece o DEUS verdadeiro, mas isso não parece ser mais um problema, pois os ensinamentos de Baha’u’llah já estão presente tanto na igreja Anglicana como no poder judiciário da Inglaterra. Afinal...o sistema parlamentar britânico será aplicado em escala global. E tudo isso acontece sem ao menos que Baha’u’lah seja retirado do abismo.


Notícia:
Os princípios da sharia - conjunto de leis islâmicas - poderia ter um papel em algumas partes do sistema legal, disse o juíz Nicholas Phillips, que é o chefe do judiciário na Inglaterra e no País de Gales.

Segundo o magistrado, não há razão para que eles não possam ser usados para mediar disputas entre muçulmanos britânicos.

Ele ressaltou, contudo, que disputas ainda estariam sujeitas à "jurisdição dos tribunais ingleses e galeses".

As idéias defendidas por Phillips são semelhantes às manifestadas pelo Arcebispo da Cantuária, Rowan Williams, líder da Igreja Anglicana, em fevereiro, e que causaram grande polêmica.

O juiz disse que os comentários de Williams foram profundos, mas mal compreendidos. Segundo ele, o arcebispo não sugeriu que leis religiosas possam substituir ou se sobrepor às leis britânicas, mas estava certo quando viu que elas poderiam ser usadas para resolver disputas civis ou de família.

http://www.bbc.co.uk/portuguese/reporterbbc/story/2008/07/080704_shariagranbretanha.shtml