23 de set de 2007

Fortaleza será a sede do fórum espiritual da ONU


Com o objetivo de criar a religião global, o fórum começa a se organizar para avaliar os sinais pagãos e a Besta do Abismo que está por vir.

Tanto mais que, por ser dado ao vinho é desleal; homem soberbo que não permanecerá; que alarga como o inferno a sua alma; e é como a morte que não se farta, e ajunta a si todas as nações, e congrega a si todos os povos. (Habacuque 2 : 5)

Um espaço para discutir ações para unir os povos e promover a paz. Assim é o Fórum Espiritual Mundial que terá sua segunda edição em outubro A data já está marcada. De 25 a 29 de outubro será realizado o II Fórum Espiritual Mundial, no Centro de Convenções, em Fortaleza. O evento será terá co-realização no Ceará da Associação Estação da Luz, que promove também a Semana Chico Xavier e a Mostra Brasileira de Teatro Transcendental. Está prevista a presença de palestrantes internacionais, dentre eles, cientistas, pastores protestantes, monges budistas, espíritas, católicos, batistas e até sheiks árabes. O local escolhido foi o Centro de Convenções.


A idéia central desses encontros, destaca Ulisses Riedel - coordenador geral do evento, é trazer à tona figuras importantes que se destacaram no mundo, como Chico Xavier que com seu exemplo de solidariedade e amor ao próximo, serve de exemplo a várias gerações.


Em síntese, a ocasião se torna um verdadeiro encontro de várias religiões debatendo diversificados temas, tanto no campo físico como espiritual.De acordo com o coordenador, o objetivo do encontro “é inserir a idéia de mudanças de valores na sociedade, para sair de uma visão individualista para uma visão solidariedade entre os seres humanos”, explica.


No ano passado, o Fórum foi realizado no moderno Centro de Convenções Ulysses Guimarães, em Brasília, com 5.200 pessoas inscritas. Mas pelas suas contas, participaram do encontro mais de 15 mil pessoas envolvidas em feiras e debates paralelos.Em Fortaleza, ele espera o mesmo número ou quem sabe, talvez maior. “É uma cidade que tem um nível cultural, intelectual alto. O povo cearense adora debates”, salienta. A idéia é que o evento seja itinerante, realizado nas principais capitais brasileiras, depois outros países.


O coordenador afirma que estão em fase de reuniões para decidir quais serão os temas abordados. No entanto, ele adianta que um deles será a “Valorização da Diversidade para Construção da Paz Mundial” e “Raízes Profundas de Irmandade dos Seres Humanos” e a “Preservação do meio-ambiente planetário”.


As entidades envolvidas são várias instituições religiosas, representantes de governos, ONGs como União Planetária, Universidade como a Unipaz, ou associações que organizam associações comunitárias.Organizado pela União Planetária, pela URI - Iniciativa das Religiões Unidas e pela Unipaz, apoiado por dezenas de entidades parceiras, o sucesso do I Fórum Espiritual Mundial pode ser avaliado por diferentes critérios. Nenhum deles se sobrepõe aos demais. Isto porque muitos participantes descartaram, no nível amplo da plenária sempre com boa média de público, a excelência das conferências, dos painéis, das apresentações artísticas.


Outros, atentos ao nível das interações mais próximas, enfatizaram a oportunidade de vivências corporais, de meditações em diversas linhas, de práticas espirituais diversas. Nas oficinas e no bate-papo fraterno nos corredores, onde as trocas de endereços e intenções de um agir em sintonia se manifestam em plenitude, o sucesso é impossível de avaliar.De qualquer modo, e com o carinho dos presentes com os voluntários, sabedores todos da nossa condição de aprendiz, o mais enfatizado - enfim, o sentimento campeão - foi o da felicidade, de júbilo mesmo, pela existência irreversível do Fórum e sua inserção na Agenda da cidade, do país, do mundo. Na oportunidade, foi redigida a Carta da Cidadania Planetária, síntese da vontade coletiva em plena construção.


O clima de absoluta paz no convívio com as diferenças - a paz dinâmica de que sonha e realiza - pode ser outro critério de avaliação. Valorizando a diversidade para a construção de uma solidariedade planetária deixa de ser divisa e se mostra realidade quando predominam gratidão e amor. É a dimensão planetária e cósmica vivida no humano, no falível, sim, mas sobretudo no brilho espiritual do olhar de quem não se omitiu, porém se doou com alegria. Entre tantas lições do Fórum fica também a lembrança de que espiritualidade rima com alegria