31 de dez de 2007

Inovações tecnológicas para o governo Mundial


Porque o amor ao dinheiro é a raiz de toda a espécie de males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmos com muitas dores. (I Timóteo 6 : 10)


Veículos de São Paulo terão chips RFID a partir de maio

Projeto da prefeitura e governo estadual não terá custo para proprietários
São Paulo começa a adotar chips em veículos a partir de maio de 2008. A prefeitura da cidade e o governo do Estado assinaram um convênio com o Sistema Nacional de Identificação Automática de Veículos (Siniav) nesta terça-feira (03/10). A expectativa é que, até maio de 2009, todos os carros em dia com o licenciamento estarão com a Etiqueta Eletrônica, como foi batizado o dispositivo.
O chip será afixado no pára-brisa, e nele ficará gravado o código de identificação com as informações do veículo, como números do Registro Nacional de Veículos Automotores (Renavam), placas dos veículos e números dos chassis. A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) calcula a instalação de 2,5 mil antenas espalhadas pela cidade, para realizar a leitura das etiquetas, por meio de sinais de radiofreqüência.
Tecnologia para o governo do Anticristo $$$ - Marca da Besta I +

"O conceito da unidade da humanidade implica uma mudança orgânica na estrutura da sociedade atual, uma mudança tal que até agora o mundo nunca experimentou" (Pensamentos da ONU).


O governo da Malásia apresentou o menor microchip do mundo

O novo microchip malaio é fruto de mais de dois anos de pesquisa e desenvolvimento e, em sua versão mais diminuta, mede 0,7 por 0,7 milímetros, de acordo com as informações oficiais.
Este diminuto microchip emite ondas de rádio em múltiplas freqüências, o que permite que faça detecções quando incrustado em cédulas de dinheiro, objetos e animais.
O chip é atualmente fabricado no Japão, mas o ministro antecipou que está sendo estudado transladar o local de produção para a Malásia.


Tecnologia para o governo da besta do Abismo - Marca da Besta II

“Imagine que fizemos com esse laser o que o filtro solar faz com as pessoas na praia. Eliminamos as radiações indesejadas e conseguimos que o Cr: LiSAF passasse a ser usado como um laser de alta potência”, disse Vieira Júnior.



O uso do laser poderá ser feito de forma muito seletiva, sem gerar calor. É possível agir sobre o tecido de um dente sem destruir o que está em volta, por exemplo.”
Pesquisadores do Centro de Lasers e Aplicações (CLA) do Instituto de Pesquisas Energéticas e


Nucleares (Ipen) conseguiram melhorar a performance de um tipo especial de laser e deram mais um importante passo em direção à construção de um sistema de laser de 1 terawatt.De acordo com Samad, o laser de estado sólido conhecido como Cr:LiSAF tem uma série de características promissoras, incluindo longa vida útil espontânea e uma ampla freqüência de emissão espectral


Novos produtos já unem internet, telefone e TV


O brasileiro começa a experimentar na prática a convergência tecnológica. Até pouco tempo atrás, a integração só constava no discurso das companhias em operação aqui. Só nesta 4a. feira, quatro empresas deram passos importantes na direção da convergência tecnológica.


A Vivo, líder no mercado de telefonia celular, fechou parceria com a Positivo, que detém um terço do mercado de computadores. A partir de agora, tanto os computadores de mesa como os notebooks dessa marca sairão da fábrica com um software que permite ao comprador optar pelo acesso à internet por meio da rede de celular da Vivo. O acesso não é de graça. O comprador do equipamento que optar por esse serviço mediante um voucher que acompanha o equipamento paga um valor fixo que, dependendo do tipo de plano, é menos do que desembolsaria pelos pacotes da banda larga tradicional. E a placa de modem é gratuita em alguns planos. "Queremos popularizar o acesso à internet, incluindo especialmente as camadas de menor renda", afirmou o presidente da Vivo, Roberto Lima.

Na semana passada, a Positivo já tinha dado outro passo no sentido da convergência. A companhia anunciou a produção de conversores de TV digital. "Isso é a convergência tecnológica", disse o presidente da Positivo, Hélio Rotenberg, que planeja produzir as placas de modem no Brasil. Segundo ele, a empresa, que nasceu com a fabricação de computadores, não está entrando na seara dos eletroeletrônicos. "O conversor da TV digital nada mais é do que um computador."

Também nesta 4a, a Philips do Brasil, tradicional fabricante de aparelhos de imagem e som, anunciou que vai produzir notebooks no País, uma experiência inédita da corporação mundialmente. "Até 2010 queremos ter 10% do mercado brasileiro de notebooks, que deverá atingir entre 5 e 6 milhões de unidades", afirmou o gerente geral de Desenvolvimento de Novos Negócios Philips, Caio Catto.

A entrada da Philips em computadores foi decidida a partir de pesquisas feitas com consumidores que apontaram que o equipamento é um objeto de desejo, assim como a casa e o carro. Além disso, o computador deixou de ser apenas um equipamento para estudo e trabalho e passou a ser um eletroeletrônico da casa, assim como a TV.

No mesmo dia em que a Philips anunciou a entrada no segmento de informática, a Sony informou que vai produzir no Brasil dois modelos de notebooks. Segundo Bob Ishida, presidente mundial da Vaio, marca de notebooks da companhia, os equipamentos terão tecnologia "Full HD". Isso significa que podem exibir vídeos de alta definição, com a mesma qualidade de imagem da TV digital aberta.

Na semana passada, a Semp Toshiba, especializada em TVs e computadores,anunciou que volta a fabricar celulares, de olho na mobilidade da TV digital.

FONTE: O Estado de S.Paulo


http://www.itweb.com.br/

http://revistahometheater.uol.com.br/site/tec_noticias_02.php?id_lista_txt=3840

http://www.inovacaotecnologica.com.br/

http://www.htmlstaff.org/ver.php?id=6193